Pesquisar este blog

sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

CARNAVAL SERÁ FORA DE ÉPOCA E NA VIAÇÃO FÉRREA


O valor do repasse segue em abertoO Carnaval 2013 será na antiga Viação Férrea, como ocorre desde 2003. A confirmação veio no início da tarde desta quinta-feira (6), depois de encontro entre o prefeito eleito Eduardo Leite (PSDB) e o diretor-presidente do Grupo Guanabara, Luiz Carvalho, que irá locar a área no bairro Simões Lopes mais uma vez. E como já ponderado em outros anos, o empresário afirmou que esta seria a última oportunidade em que abriria a exceção. Quem se preparou para folia a partir da sexta-feira, 8 de fevereiro, pode mudar os planos. A festa será realizada fora de época, a contar da sexta, 22 de fevereiro.

Nos próximos dias, o presidente da Associação das Entidades Carnavalescas de Pelotas (Assecap), Humberto Luiz dos Santos, deve convocar os 42 representantes para que, juntos, definam o calendário e a ordem dos desfiles. O que se sabe até o momento é que a folia estará fragmentada entre os dias 22, 23 e 24 de fevereiro e 1º, 2 e 3 de março.

"Entendemos que não haveria condições de lançar os processos licitatórios com a realização do Carnaval no início do mês, como o previsto", explicou Eduardo Leite. Na carona, os carnavalescos veem a reivindicação de postergação atendida e o Executivo, possivelmente, contaria com redução nos gastos, como o aluguel de banheiros químicos, já que a concorrência com outros eventos deverá ser menor. É a aposta do futuro governo.

Entre prós e contras
A reunião entre o prefeito eleito e o diretor-presidente do Guanabara colocou na balança o clamor dos carnavalescos - que já haviam manifestado, no final do mês de novembro, contrariedade com o projeto da avenida Pinheiro Machado, no Distrito Industrial - e as reclamações dos moradores do Simões Lopes, que organizaram inclusive abaixo-assinado na tentativa de barrar a festa no local. Ao final, como nos outros anos, falou mais alto a posição dos carnavalescos, em um velho cenário de indefinições às vésperas da folia e sem sambódromo definitivo em vista.

"Contamos com a sensibilidade do proprietário da área, que aceitou fechar acordo conosco, embora tenha colocado as reclamações da comunidade e avisado que esta será a última vez", afirma Eduardo.
( Por: Michele Ferreira - imagem Paulo Rossi - DP)

Nenhum comentário:

Postar um comentário