Pesquisar este blog

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

Chácara da BM Área deve impulsionar desenvolvimento do polo naval

 Fevereiro/2012 - Depois de quatro anos de negociações com o governo do Estado, a prefeitura, através da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sdet), deu mais um passo em direção à liberação da área onde é situada a Chácara da Brigada. A publicação saiu no Diário Oficial do Estado (DOE) na última segunda-feira com o Termo de Rescisão do convênio entre o Departamento Estadual de Portos, Rios e Canais (atual SPH) e a Brigada Militar (BM). Agora, com a área livre e legitimada, será possível ofertá-la para que seja instalado um Distrito Industrial Naval que, além de complementar o Polo Naval do Rio Grande, deverá gerar desenvolvimento e empregos no municípios.

A Chácara da Brigada tem uma área de 64,92 hectares e estava em posse da BM desde 1963 mas não foi utilizada. A solicitação feita pelo prefeito ao governo do Estado para a liberação do local visa acelerar o processo e atrair investimentos de empresas. A área nobre tem acesso facilitado ao canal São Gonçalo, o que permitirá a instalação de empreendimentos ligados ao desenvolvimento do polo naval. Três empresas estão interessadas no lugar, todas sistemistas, que produzem módulos de plataformas de petróleo. A produção será na cidade e, através do canal São Gonçalo, será levada até os estaleiros do Rio Grande, realizando a integração. Com o retorno da área à SPH, agora ela é livre para negociar a destinação prevista.

Ocupação

Em uma nova reunião será definida de que forma a área será ocupada. Desde 2010, Sdet e governo do Estado recebem visitas de diversas empresas do ramo naval que desejam se instalar naquele espaço. A identidade destas empresas não está sendo divulgada já que, em todas as tratativas, existem cláusulas de confidencialidade.(Por: Letícia Schinestsck-DP)

Julho/2012 - Governo firma protocolo de intenções para a implantação do distrito industrial naval em Pelotas

Fonte: Anelise Cáceres
Distrito naval será em área junto ao Porto de Pelotas e permitirá o desenvolvimento da Metade Sul
Distrito naval será em área junto ao Porto de Pelotas e permitirá o desenvolvimento da Metade Sul - Foto: Anelise Cáceres
O secretário de Infraestrutura e Logística do RS, Beto Albuquerque, assinou durante a 18ª Interiorização do Governo do Estado, realizada nesta sexta-feira (27) em Pelotas, protocolo de intenções para viabilizar o distrito industrial naval daquele município. O titular da pasta também detalhou o andamento das obras rodoviárias na Costa Doce e Região Sul, anunciou melhorias no Porto de Pelotas e de reforço na geração, distribuição e transmissão de energia elétrica no Corede Sul.

Entre as metas de fomentar as potencialidades regionais e impulsionar o desenvolvimento da Metade Sul, o Governo do Estado, por meio do titular da Seinfra, firmou um protocolo de intenções com a finalidade de estabelecer ações conjuntas com a Secretaria de Desenvolvimento e Promoção do Investimento (SDPI) e o município para a implementação do distrito industrial naval em uma área conhecida como Chácara da Brigada Militar, junto ao Porto de Pelotas. "Sabemos da luta de todos e agradecemos o apoio da Brigada Militar para que esse pacto fosse firmado. Agora, vamos alavancar ainda mais o desenvolvimento da cidade", garantiu Albuquerque.

Integrando o Programa RS Mais Energia, executado pela Companhia Estadual de Energia Elétrica (CEEE), no qual estão previstos R$ 1,7 bilhão em obras de reforço em energia elétrica e novas subestações, o titular da Seinfra também anunciou R$ 119 milhões ao Corede Sul. "Serão R$ 35,9 milhões em transmissão de energia nas subestações de Pelotas 3 e Quinta. A Região Sul receberá, ainda, R$ 83,1 milhões para expansão da distribuição nas subestações de Morro Redondo, Mangueira, Pedro Osório, Pelotas 1, Pelotas 4, Pelotas 5 e Piratini e São Lourenço", disse.

Albuquerque ainda lembrou que, por determinação do governador, a pasta está intensificando as ações para atender as demandas do meio rural. "Já concluímos um cadastro com cerca de 500 propriedades rurais que deverão ser atendidas o mais breve possível", afirmou.


Ao detalhar o cronograma de obras rodoviárias previstas na região, Beto ainda ressaltou os R$ 2,6 bilhões destinados para executar obras na malha viária gaúcha. "Estamos com 13 obras em andamento na Costa Doce e Região Sul. Entre elas, acessos municipais, interligações regionais e também a duplicação da ERS-734, entre Rio Grande e o Cassino, totalizando até o momento R$ 55 milhões nessas duas regiões".

Também participaram do evento o diretor-geral do Daer, Francisco Thormann, o superintendente de Portos e Hidrovias, Pedro Obelar, o presidente da CEEE, Sérgio Dias, e o superintendente do Porto de Rio Grande, Dirceu Lopes. 
(fonte: Secretaria de Infraestrutura e Logística RS)

Nenhum comentário:

Postar um comentário