Pesquisar este blog

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Pelotenses devem eleger 12 novos nomes para a Câmara


Em 7 de outubro 21 vereadores serão eleitos. E 12 nomes no Legislativo pelotense serão renovados. Pelo menos em relação à atual legislatura, explica o cientista político Álvaro Barreto: “Esses novos podem ser de dois tipos: os novatos e aqueles que retornam à Casa ou retomam carreira política”. Metade dessas vagas de mudança foi aberta por renúncia de mandato, tentativa de eleição em outro cargo, desistência ou morte.

José Artur D’Ávila Dias, vereador pelo PP, morreu em dezembro de 2010. Miriam Marroni (PT) foi eleita deputada estadual em outubro de 2010 e renunciou ao mandato na Câmara de Vereadores. Adalim Medeiros (PMDB) foi lançado candidato a vice-prefeito na chapa de Fernando Marroni (PT), mas teve o registro barrado pelo Ministério Público Eleitoral baseado na Lei da Ficha Limpa. Eduardo Macluf (PP) não concorrerá à reeleição. Eduardo Leite (PSDB) está na disputa pelo paço municipal. E, na última semana, José Inácio Lopes de Jesus, o Zequinha (PDT), renunciou à candidatura.

Com a saída de cena desses seis políticos e a ampliação das cadeiras com a Emenda Constitucional 58/09, Pelotas terá mais da metade da composição alterada. Além disso, o aumento das cadeiras diminuiu o quociente eleitoral, cálculo utilizado pela Justiça Eleitoral para definir os candidatos vitoriosos. Na última eleição municipal, três candidatos ficaram entre os 15 mais votados, mas não foram eleitos por causa da baixa votação registrada por seus partidos. Além desses três, outros sete conquistaram mais votos do que o último eleito para a Câmara.

Considerando os votos válidos de 2008, o Instituto Pesquisas de Opinião (IPO) estimou que o quociente eleitoral deverá ficar próximo de nove mil votos. Ou seja, cada partido ou coligação para ter eleito seu candidato mais votado precisa somar entre todos os concorrentes de sua nominata, no mínimo, nove mil votos. Devido à ampliação das vagas em relação ao pleito de 2008, a quantidade de votos necessárias para eleger um vereador deverá cair cerca de 3,5 mil votos.

( Por: Anna Fernandes - Diario Popular)

Nenhum comentário:

Postar um comentário