Pesquisar este blog

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

SOBRE A "TAL" POLÍTICA...

Começou a disputa pelas cadeiras no legislativo e executivo municipal... 
e novamente uma enxurrada de  distorções se propagam. Alguns candidatos citam programas e projetos que sequer são de sua alçada. Outros, muito mais distantes da realidade, asseguram serem melhores que os que aí estão.
Na verdade "Política" é bem mais complexa. Ela é vivida e sofrida pela população diariamente. E por este motivo deveria inclusive ser incluída, como matéria, em Currículo Escolar. 
Lembro da matéria OSPB (Organização Social e Política Brasileira), nela aprendíamos os símbolos, hinos, história política, partidos e outros temas. Pois foi esta matéria em idos de 80 que me despertou a atenção as práticas políticas. Sou fruto de uma geração que viveu a ditadura e conquistou o espaço democrático.
E ainda assim fui traído. Traído por uma corja de cidadãos que se lançaram na política com as mesmas falácias que hoje usam nos programas eleitorais "de um mundo melhor, igualitário e mais justo" e ao serem empossados de seus cargos passaram a fazer parte do "sistema".
Vamos falar sobre o "sistema":
fato 1:  este tal sistema é projetado por quem não tem intenção de deixar o poder.
fato 2:  este tal sistema é mantido por eleitores mal informados e condicionados a votar de acordo com suas ambições pessoais (comida, emprego, patrocínio e outros benefícios).
fato 3:  criou-se a cultura em quem não tem escrúpulos de dizer que se você é bom o sistema te corrompe. Corrompe quem tem indôle má ou duvidosa. E não aquele que mantem sua ética e moral.
A Política é a arte de tornar possível o atendimento as necessidades da coletividade. A coletividade é a maioria. 
Atualmente Pelotas conta com cerca de 250 mil eleitores, cerca de 5 mil formadores de opinião e algo em torno de 20 políticos diretamente empossados. Ou seja - a grosso modo - todas as críticas e reclamações que a população pelotense brada, na verdade são culpa dela mesmo. Ação e reação. Lutamos pelo voto democrático e o conquistamos. Nele a maioria vence.
Sobre a política não basta apenas MUDAR, na verdade é preciso INOVAR.
Por amar Pelotas, diariamente, dedico um espaço de meu tempo a ler, escutar, me informar e com isso buscar alternativas para o melhor a esta terra. Sei que não sou único. Sei que outros também querem uma cidade, um estado e um país mais justo, igualitário e humano REALMENTE. 
E mesmo que esta luta fosse só minha.... já me bastaria.
Pois luto pelo que eu amo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário