Pesquisar este blog

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

O TRAPICHE DO LARANJAL

Trapiche deve ser reinaugurado no próximo sábado

Imagine um lugar onde seja possível ter uma visão privilegiada da praia. Um lugar de contemplação da natureza, no qual se tem a impressão de estar no meio da Lagoa dos Patos. Onde se possa sentar para descansar com a impressão de ter deixado os problemas em terra firme. Essas são apenas algumas das descrições feitas por quem ainda tem guardado na memória os dias passados no antigo trapiche da praia do Laranjal, em Pelotas. São pessoas que frequentam a orla regularmente, mas que não se acostumam com a barreira que impede a entrada no pontilhão em construção desde janeiro. Para esses pelotenses e os turistas que frequentam o balneário, a espera pela liberação do trapiche está chegando ao fim. Depois de oito meses de obras, a estrutura de madeira finalmente será reinaugurada no próximo sábado (1º).

Segundo o presidente do Sindicato da Indústria da Construção e Mobiliário (Sinduscon) de Pelotas e Região, Jacques Reydams, responsável pela obra, são 530 metros de comprimento, com assentos distribuídos a cada 75 metros, oferecendo conforto aos visitantes. “Além disso, há uma área coberta de 30 metros quadrados que deve proteger as pessoas da chuva ou do sol forte”, diz Reydams. Para ele, apesar de a concessão para administrar o trapiche ser do Clube Valverde, o local pertence a todos os pelotenses e por eles deve ser usufruído e conservado.


Expectativas

Como a exploração e a administração do trapiche são do Valverde, fica a cargo do clube prover a iluminação e o controle do acesso. No entanto, segundo Reydams, a prefeitura vai ajudar com a ronda ostensiva feita pela Guarda Municipal. Em reunião ocorrida no início de agosto foram anunciadas também uma guarita para o segurança noturno e um contrato para viabilizar a iluminação do local.

Segundo a prefeitura, como o trapiche é de interesse público, é possível analisar uma proposta de convênio para promoção de atividades de lazer para a população. A capacidade da estrutura é de 150 pessoas, desde que estejam distribuídas ao longo da passarela. A visitação não será cobrada, mas não está descartada a criação de uma taxa para quem for pescar. O valor seria destinado à manutenção do local.


Expectativas e exigências à parte, o fato é que a obra está em fase de conclusão e deverá ser entregue ao meio-dia do próximo sábado. No que depender da vontade dos frequentadores da praia, em pouco tempo o local voltará a ser palco de novas histórias.


 (Diario Popular - Por: Vinícius Waltzer)

Nenhum comentário:

Postar um comentário